Esta mulher odiava seu corpo coberto de estrias, então ela ouviu seu marido falar delas aos amigos e isso a fez mudar totalmente

Ela achava seu corpo “arruinado e nojento”. Fugia de praia e piscina. Até abrir os olhos para uma grande realidade.


Erika Strassburger

Sharny Kieser é uma australiana de 36 anos e mãe de 6 filhos. Quando ainda tinha 4 filhos, ela estava tremendamente insatisfeita com o “estrago” que aquelas gestações haviam causado em seu corpo. Seu sonho, segundo artigo publicado na People, que estava muito longe de se tornar realidade, era voltar a usar biquíni. Mas ela não tinha coragem. Ela achava que as estrias haviam deixado seu corpo “arruinado e nojento”.

Devido a essas marcas permanentes, ela achava que nada poderia ser feito para melhorar sua aparência. Ela relatou, “Eu não via razão para me exercitar, porque meu corpo estava coberto de estrias”.

Ela contou que quando era convidada para alguma festa na praia ou na beira da piscina, simplesmente recusava o convite. E quando precisava ir a algum evento desse tipo, ela tratava de ficar “lá dentro”, envolvendo-se na preparação do alimento ou na limpeza, bem longe da água.

Até que ela escutou seu marido revelando algo aos amigos

No pram? No problem ? #fitdad #fitness #kids #exercise #walking #sharnyandjulius #fun

A post shared by Sharny and Julius (@sharnyandjulius) on

Sharny ouviu seu marido, Julius, dizendo algo que lhe deu uma nova perspectiva. Segundo a People, ela disse que seu marido explicou aos amigos que as estrias “são o resultado do grande amor que uma mãe tem, ela marcaria o próprio corpo com cicatrizes para trazer um filho à vida“. “Quanto mais ele falava, mais eu entendia. Eu me odiava pelas razões que ele me amava.” Ela percebeu uma transformação: do corpo “de uma menina egoísta para um corpo de mãe altruísta, e as cicatrizes eram um símbolo dessa transição”.

Depois disso, tudo mudou

A partir de então, ela passou a sentir orgulho de suas estrias. E sentiu, também, o amor de seu marido e de seus filhos. “Cada um deles foi nutrido e viveu por trás dessas cicatrizes durante nove meses”.

Advertisement

Quando aprendeu a amar seu corpo do jeito que era, Sharny sentiu o desejo de começar a tratá-lo melhor. Ela queria começar a comer alimentos mais saudáveis, se exercitar e fazer o que gostava. “Ao apenas mudar a maneira como eu me via, com amor e orgulho em vez de ódio, encontrei facilmente uma motivação para cuidar do meu corpo. Por causa dessa pequena mudança na mentalidade, a magia aconteceu”, ela disse à People.

Ela passou a se exercitar e a comer melhor. Emagreceu muito e conseguiu o corpo dos sonhos, com estrias e tudo mais.

Graças ao sucesso de seus esforços, ela teve a ideia criar um programa fitness para ajudar outras mães a atingirem os seus próprios sonhos. Ela tornou-se Coach de fitness e de dietas.

I used to not see the point in exercise because my body was covered in stretch marks. 'what's the point in having a great body if I will never wear a bikini' I'd think. If I was ever invited to the beach or a pool party, I'd always decline. On the odd occasion I couldn't avoid it, I'd stay inside, helping with the food or the cleaning. I would only wear board shorts and t-shirts. I wished so hard that I could one day wear a bikini. Then one day I overheard my loving husband explaining to a bunch of his friends why he thought stretch marks were beautiful. They were a sign of being a woman. They are a result of the great love a mother has, that she would scar her own body to bring a child to life… on and on he explained and the more he talked, the more I got it. I had hated myself for the very reasons he loved me. My body wasn't ruined or disgusting, it had transformed from a selfish girls body into a selfless mothers body and the scars were a symbol of that transition. A daily reminder that I was a mother. I looked at my stretch marks and I felt pride. I felt love. The love of my husband and the love of my children. Each one of them had been nurtured and lived behind those scars for 9 months. I felt pride. I felt love. I felt love for myself. The craziest thing was that when I started to love myself for what I had now, the body I had now, I began to treat myself better. I WANTED to eat healthy. I WANTED to exercise, I WANTED to do the things I loved. Just by changing the way I looked at myself with love and pride instead of hate, I had found the effortless motivation to care for my body. Because of this tiny little shift in mindset, magic happened… I got the body I had always dreamed of. The bikini body that I thought was not ever going to be possible for me after being covered in stretch marks, It has became a reality for me. It started though, with me loving myself first. Being grateful for what I had, not wishing for something better. ?[see comments for more]?

A post shared by Sharny and Julius (@sharnyandjulius) on

Embora o foco do seu trabalho seja melhorar a aparência das mães, ela faz questão de incutir nessas mulheres a lição vital que ela aprendeu, graças ao seu marido amoroso: “Quero que as mães do mundo inteiro sintam orgulho de si mesmas e se amem. Quero que percebam quão perfeito são seus corpos, com estrias ou sem estrias, (…) com parto vaginal ou cesárea. Vocês são perfeitas. Seus filhos as amam. Vocês deveriam se amar. Parem de debater-se e comecem a se amar pela magia que é o corpo de uma mãe.”

Nos primeiros dois minutos deste vídeo é possível ver suas fotos de antes e depois.

Para ajudar a desenvolver mais sensibilidade em seu marido, envie este artigo e o artigo abaixo para ele:

Toma un momento para compartir …

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.