Está insatisfeito? Isto significa que você é absolutamente normal, e que é hora de buscar mudanças

A insatisfação significa que você está vivo e que você está em busca de mudanças. Pequenas ou grandes, mudanças poderão tirá-lo da zona de conforto para uma vida mais rica, mais feliz.


Luiz Higino Polito

A insatisfação nasce conosco, e quando respiramos o ar pela primeira vez, por absoluta necessidade de oxigênio (o que não precisávamos fazer no ambiente aconchegante do útero materno), percebemos que a vida aqui fora será marcada pela necessidade de mudarmos ou nos adaptarmos, para que possamos nos realizar e sermos felizes.

E sermos felizes não necessariamente implica em mudanças sem dor, como no caso do bebê que nasce: a primeira vez que o oxigênio entra no pulmão do bebê, isso causa surpresa e também dor, mas logo ele se acostuma com a nova situação.

Num artigo da Revista Bons Fluidos, “A saída da insatisfação”, Karina Miotto cita muitos autores que mostram que o descontentamento crônico que sentimos faz parte da vida. Quando ficamos acomodados numa zona de conforto, isso poderá nos trazer retrocesso e infelicidade, apesar de acharmos que “tudo vai bem”. E na vida competitiva de hoje, ficar estagnado significa risco de ser passado para trás, além de significar uma possível monotonia no viver que poderá se tornar insuportável com o passar dos anos.

Algumas citações do artigo citado acima

1. “A insatisfação é o motor de todas as buscas, a força que conduz à autonomia” (Psicanalista Osvaldo F. Leite Netto).

2. “Quando conseguimos encarar a insatisfação de frente, vemos que, na verdade, ela é um excelente alerta” (Educador ambiental Nicolas Gomes).

3. “Vulnerabilidade é o berço da inovação, da criatividade e da mudança”

(Brené Brown, Professora da Universidade de Houston).

Vulnerabilidade, alerta e força

Vemos, portanto, que toda insatisfação causa uma vulnerabilidade em nosso íntimo, que nos alerta de que algo não vai bem, e que pode acionar um motor interno que nos ajudará em nossas mudanças necessárias para uma vida mais rica e satisfatória.

Mudanças no casamento

Vamos trazer, agora, tais conceitos para o casamento. No começo, a maioria dos casamentos é um “mar de rosas”, mas depois, com o tempo, pode se tornar um “mar de monotonia”. Se os parceiros não se esforçarem para manter o relacionamento com novidades e mudanças, o relacionamento pode esfriar.

A própria vida e a natureza, num casamento típico, se encarregam de trazer grandes mudanças para a maioria dos relacionamentos: os filhos.

Advertisement

A chegada dos filhos vira o casamento de cabeça para baixo: ao mesmo tempo em que são a causa de novos desafios, também é uma grande fonte de enormes alegrias e descobertas – tanto para os próprios filhos, quanto para os pais.

Aí os filhos crescem e se tornam adolescentes. Novas mudanças e novas adaptações, tanto para os pais quanto para os filhos.

Enquanto os filhos crescem, estudam e se preparam para formarem eles também seus próprios lares, o casal de pais tem de constantemente buscar novidades para o seu relacionamento, porque as responsabilidades do pai e da mãe são grandes, podendo fazer com que caiam num grande cansaço, descuido com a própria saúde e aparência e falta de criatividade em tudo o que se refere a eles mesmos.

“Só penso nos filhos”, dizem muitas mães. Isso pode ser um grande sinal de perigo para casais onde os cônjuges antes eram muito amorosos um para com o outro.

“Só penso no trabalho”, dizem certos pais. Claro que o trabalho é importante, mas o vício do trabalho, fazendo com que os maridos negligenciem seus filhos e suas esposas, também pode atrapalhar o casamento e esfriar a relação do casal.

Quando o marido ou a mulher se entregam à rotina ou acomodamento grande demais, o casamento pode correr sérios riscos.

Não é fácil para ninguém manter a energia e o interesse entre um casal depois de 5, 10, 20 anos juntos. Além do indispensável amor, outras coisas precisam estar presentes para que os cônjuges se sintam animados e felizes na relação.

1. Lembrem-se de como era no namoro

Os anos passaram, os corpos dos dois não são mais os mesmos, a beleza física não é mais aquela de antes, porém, num casamento duradouro a beleza física vai cedendo lugar para a valorização da beleza interior de cada um.

Assim, mesmo diferentes por fora, por dentro os parceiros precisam estar sempre ligados àquilo que os uniu no começo do relacionamento.

2. Passeios e viagens sozinhos

Esses momentos sozinhos são ótimas ocasiões de fazerem a chama se reacender. E não precisa ser uma viagem à Europa: um fim de semana num hotel fazenda ou uma viagem à praia já surtem efeitos mágicos.

Advertisement

3. Irem ao cinema

Além dos passeios com os filhos pequenos, os casais precisam ir ao cinema SOZINHOS de vez em quando! Está certo que existem a Netflix e os DVDs Players, mas o passeio a um cinema real, comer aquela pipoca cheirosa e ver um filme em três dimensões, é totalmente diferente, e não custa muito. Além do mais, não existe uma televisão, por maior que seja, que tenha o tamanho da tela do cinema…

4. Aperfeiçoamento pessoal

Os casamentos mais bem-sucedidos são aqueles onde os cônjuges estão sempre aprendendo alguma coisa diferente: a mulher aprendendo sempre novos pratos (se gostar de cozinhar), aprendendo a pintar, a tocar piano, lendo sempre coisas de que gosta, se interessando por filmes, músicas e tendo passatempos que a mantenham em constante mudança interior. E ter amigas.

O mesmo vale para o marido: ter um passatempo, sempre se aprimorar em sua profissão para buscar novos horizontes, se divertir com os amigos num jogo de futebol e coisas do gênero.

Os dois precisam entender que, mesmo casados, os homens e as mulheres precisam ter sua individualidade e seus momentos onde possam fazer coisas que gostam, desde que não sejam coisas que destruam o casamento, lógico.

Mudanças: Tudo muda nessa vida. E tudo passa

Estar consciente de que a vida é uma eterna mudança e de que tudo é passageiro, tanto a alegria como a tristeza, mostra um amadurecimento que pode fazer muitos casamentos perdurarem por muito tempo ou para sempre. Para sempre mesmo.

Toma un momento para compartir …

Luiz Higino Polito

Casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, estudei oratória e didática. Gosto muito de escrever. Profissionalmente, sou músico e tenho um Sebo Virtual, onde vivo com minha esposa e cercado de livros!