Como ser uma boa influência e ajuda para as pessoas

Muitas vezes precisamos ajudar alguém a quem amamos a reconhecer seus erros, seus vícios e a terem a vontade e a determinação de mudar.


Patty Moura Rossetti

O ser humano é dotado de uma capacidade de ajudar o próximo. Vemos isso acontecer diariamente. Após uma tragédia, lá estão voluntários doando seu tempo, seu amor, talento e tudo quanto podem fazer. Existem alguns casos, porém, que por mais que se ame o indivíduo, que queira o bem dele, a pessoa simplesmente não sabe como ajudar, não sabe o que fazer pelo simples fato do necessitado parecer não querer se ajudar também.

O que fazer nesse caso?

A vida de Jesus Cristo foi um exemplo perfeito de serviço e amor ao próximo. Ele não apenas demonstrou que queria ajudar, Ele demonstrou Seu amor, demonstrou paciência, empatia e confiança no outro, na capacidade da pessoa conseguir mudar. Ensinou a todos que devemos ser persistentes mesmo diante do desânimo.

Existem alguns passos que podemos seguir e aprender qual a maneira certa de ajudar.

  • Sejam constantes e persistentes

Não desanimem diante da situação. Por mais que a intenção seja boa, pode não ser de primeira que um alcoólatra, alguém com depressão, um dependente químico ou viciado em pornografia irá reconhecer que precisa de ajuda. É preciso ser persistente e insistir de modo constante, porém com amor.

  • Orem para serem conduzidos e saberem como agir

É preciso seguir a orientação, a inspiração do Espírito. Vocês receberão uma resposta e saberão a melhor maneira de ajudar. Deus ama todos os Seus filhos e irá guia-los. Thomas S Monson, antigo diretor executivo do Deseret News e especialista familiar, disse certa vez que o amor de Deus nunca muda. Ele simplesmente está lá para todos, quer sintam que o mereçam ou não. Façam com que a pessoa a ser ajudada entenda isso.

  • Acompanhem

Fazer o convite para a pessoa mudar é um passo importante. Mas apenas fazer esse convite não irá mudar nada. O convite faz parte do processo, mas é muito mais que isso. M Russel Ballard, empreendedor e líder religioso, leu uma citação em um discurso que diz: “Fazer um convite sem acompanhamento é como começar uma jornada sem concluí-la ou comprar a entrada para um concerto, sem ir ao teatro. Sem a ação concluída, o compromisso não tem sentido”.

Advertisement

É preciso acompanhar a pessoa, acompanhar o desenvolvimento dela, sua perseverança, sua motivação, entender quais são suas fraquezas, onde precisam dar um suporte maior. É preciso estender o braço para servir de apoio, é preciso caminhar junto com a pessoa, estar ao lado dela, envolver-se de modo constante. Ajudem a transformar o temor dela de não conseguir mudar, pela fé verdadeira de que ela é capaz de ser melhor, de conseguir superar sua fraqueza e voltar a ser feliz.

Durante todo o acompanhamento, demonstrem confiança na pessoa, demonstrem paciência e amor. Por mais que estejam erradas e precisem mudar, por mais que a vida que estão levando faça com que outros sofram, mostrem que apesar disso, ela continua sendo amada. Envolva outras pessoas da família e amigos no acompanhamento. Haverá um grande impacto positivo se todos trabalharem juntos e bênçãos advirão para a família toda.

Permaneçam firmes, confiantes e não desistam. Tenham fé. No final, aquele que foi ajudado encontrará paz e um propósito em sua vida.

Toma un momento para compartir …

Patty Moura Rossetti

Patrícia é casada e sonha ser mãe. Ama estar com a família, viajar, assistir bons filmes e ler. É formada em Letras e acredita que cada um de nós tem um potencial divino.