Como se livrar da culpa

Sentimentos de culpa por algo ruim ou errado que fizemos faz parte da vida, mas ficarmos carregando esse sentimento de culpa por toda a vida é uma tremenda perda de tempo e pode inibir o que de melhor existe em nós.


Luiz Higino Polito

Em primeiro lugar, nenhum de nós é perfeito, e vamos errar pouco ou errar muito, e isso muitas vezes na vida!

Pior que isso são as pessoas que acham que nunca erram..Essas já se acham perfeitas. Só os outros erram, elas não! Se for esse o seu caso, pode parar de ler, porque nada do que ler aqui será para você, porque você já é perfeito, completo! Parabéns! Você já não faz parte do gênero humano e das pessoas comuns.

Nós, ainda meros mortais, quantas vezes erramos! E como o sentimento de culpa nos atrapalha e nos traz tristeza!

Mas o que fazer, se já erramos e o sentimento de culpa nos paralisa? Tem jeito de que isso um dia melhore?

Leia: Como a tristeza do arrependimento pode se tornar a alegria de uma vida limpa

Tempo

Uma vez que reconhecemos que erramos, vamos lembrar que o tempo cura muitas feridas. Então deixe o tempo passar.

Mas só isso não resolverá. Temos de fazer mais para nos livrarmos dos sentimentos de culpa.

Advertisement

Reparação e pedido de perdão

Se for possível, peça perdão pelo erro cometido. Isso ajudará muito. Nem sempre é fácil, porque pedir perdão poderá criar uma situação que fugirá ao nosso controle, como por exemplo, um cônjuge pedir perdão ao outro quando teve um caso extraconjugal.

Como saber qual será a reação do parceiro? Mesmo assim, seja qual for a reação do parceiro, e mesmo que você espere o tempo passar até que sinta que é o momento certo de falar, um dia terá de confessar o que fez e pedir perdão, aconteça o que acontecer. O melhor é não errar, mas depois que erramos, temos de pedir perdão e reparar o que for possível. Se roubou algo, por exemplo, devolva e peça perdão.

Felizmente, a grande maioria dos casos não é tão grave como eu citei acima e podemos nos sentir culpados por pequenas coisas, tais como errar o nome da pessoa com quem conversamos, falar alto demais com algum parente, deixar de cumprir alguma obrigação ou dever, etc. Nesses casos, a solução é mais simples.

Podemos também sentir culpa por coisas que não cometemos, mas que outros fizeram conosco. Se for esse o caso, talvez precisemos da ajuda profissional de algum psicólogo ou psiquiatra. Ou de um líder religioso, se tivermos um de confiança.

Se temos Jesus Cristo como um amigo, isso ajudará em todos os casos.

Leia: 15 mitos perigosos sobre a vida que precisamos parar de propagar

A promessa divina

Embora algumas doutrinas religiosas possam dizer que não tem mais jeito e que o erro é imperdoável, saiba que não é verdade, pois Deus tem a solução para todos os problemas humanos!

Através do Profeta Isaías, o Senhor nos promete:

“Vinde então, e argui-me, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã. (Isaías 1:18)”

Mediante mudança de comportamento, temos a promessa de que poderemos voltar a ter paz, e a não sentirmos mais culpa, por mais sério que seja o nosso erro.

Advertisement

Só que temos de tomar cuidado, pois como disse o grande George Bernard Shaw, “Errar é humano, mas se a borracha acaba antes que o lápis, estamos passando dos limites”.

Leia: O segredo para desenvolver o autocontrole

Então, é possível sim, voltarmos a ter paz mental, e acabar com o sentimento de culpa. Dependendo do tamanho do erro, o remédio tem de ser equivalente, mas sempre deve passar por um pedido de perdão a Deus e à pessoa prejudicada, e sempre que possível, fazer uma reparação.

O melhor, repetindo, é não errarmos. Mas se errarmos, temos de consertar o melhor possível, para ter paz de espírito.

Não precisamos carregar um peso enorme em nossa consciência, que é o peso da culpa, durante toda a vida. Tenhamos a coragem e a confiança de que um dia, depois de deixarmos o tempo passar (o que em certos casos já curará quase todas as pequenas feridas), esperarmos o momento certo para falar, e depois de confessarmos a Deus e à pessoa prejudicada, poderemos voltar a sentir aquela paz de espírito que tanto queremos!

E como é reconfortante o sono de uma consciência tranquila e perdoada!

Toma un momento para compartir …

Luiz Higino Polito

Casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, estudei oratória e didática. Gosto muito de escrever. Profissionalmente, sou músico e tenho um Sebo Virtual, onde vivo com minha esposa e cercado de livros!