Como manter o orçamento apesar dos gastos de início de ano

IPVA, IPTU, matrícula escolar e os gastos excessivos das festas e férias podem acumular dívidas para todo o ano. Um bom planejamento pode evitar juros e incomodações.


Michele Coronetti

As festas de final de ano somadas as férias normalmente acumulam gastos a mais que não foram planejados e que acabam sendo empurrados para o cartão de crédito. Muitas vezes os chefes de família nem se lembram que no início do ano haverá custos a mais, aumentando os valores a pagar e transformando o ano inteiro em dívidas a serem acertadas.

Matrículas escolares, material escolar, IPVA e IPTU são os gastos do começo de ano mais comuns. Com um bom planejamento é possível evitar os juros abusivos do cartão de crédito e bancos ou ter que pedir um empréstimo ao cunhado.

Mudar a visão

O primeiro passo é alterar a maneira reativa de viver e dar um passo à frente. Não é da cultura brasileira se planejar financeiramente, manter um controle de gastos e ter o dinheiro antes da compra. Normalmente as pessoas obtém o bem ou pagam as contas e depois buscam o dinheiro para isso.

Para mudar a visão, um esforço extra será necessário, pois no começo não será muito fácil, gastos terão que ser cortados e o padrão de vida diminuído. Ao acertar todas as dívidas e começar a acumular o dinheiro antes para os pagamentos e compras a pessoa adquirirá autonomia financeira, ficando inteiramente livre para utilizar seu dinheiro como bem entender, deixando de enriquecer as instituições financeiras, mas a si mesmo.

Isso pode levar muito tempo dependendo do montante devido, porém o benefício da mudança de atitude valerá todo o esforço.

Evitar gastos abusivos

É comum nas férias as pessoas gastarem mais que o normal, bem como nas festas. Separar um valor para estes eventos importantes a serem passados em família com consciência e na medida financeira atual evitará dívidas.

O melhor é fazer um planejamento de todos os gastos e evitar sair dele ao máximo, fugindo do pensamento de que a segunda parcela do 13º cobrirá ou o salário de janeiro resolverá. Os gastos permanentes como prestação da casa ou aluguel não entram em férias.

Advertisement

Antecipação

O preparo de um orçamento que prevê os gastos sazonais como os do início do ano é a melhor defesa para as dívidas. Ao receber 13º salário, férias e outros rendimentos mensais, projetar o gasto com os impostos e escola visualizando os do ano anterior e prevendo um aumento é uma ótima tática. Separar este dinheiro trará maior conforto e segurança para iniciar o ano, eliminando estresses com valores e falta de preparação e mantendo a família livre da escravidão das dívidas.

Escolher a melhor forma de pagamento

Os impostos normalmente chegam com a opção de serem pagos à vista ou parcelados. Quando os gastos de fim de ano foram grandes ou não houve preparação alguma para o pagamento a escolha fica restrita e o parcelamento é escolhido, perdendo a oportunidade de economizar pagando à vista.

Economizar no material escolar

Muitas atitudes podem ser tomadas com respeito a esta economia. Algumas dicas são: avaliar o que sobrou do ano anterior, reunir outros pais para conseguir descontos comprando em grande quantidade, buscar preços (a internet é grande aliada) e não deixar para a última hora.

Com mudança de hábitos financeiros ruins e um bom planejamento, a tranquilidade de não ter dívidas gerando juros ao longo do ano e o poder de controle do próprio dinheiro proporcionarão uma vida mais agradável e segura.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.