Como manter a gentileza dentro do lar e entre o casal

"Conquistemos a nós mesmos, e depois saiamos para conquistar todo o mal que nos cerca, até quanto nos for possível".


Taís Bonilha da Silva

Vivemos em um mundo repleto de violência, seja ela física, psicológica ou sexual. É inadmissível aos olhos do Pai Celestial que dentro do lar haja comportamentos agressivos e violentos entre marido e mulher, e dos pais para com os filhos, tais hábitos resultam em terríveis consequências.

O comportamento violento é como um círculo vicioso, uma vez iniciado se ele não for barrado o mais rápido possível se estenderá e influenciará gerações. Pais agressivos criam filhos agressivos e assim por diante, alguém precisará parar. Esse alguém pode ser você, com disciplina, esforço e muito amor, você poderá controlar a ira e tornar-se uma pessoa mais gentil.

Em Provérbios 15:1 lemos: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira”. Vemos nos noticiários todos os dias reportagens sobre brigas de transito que acabam em morte, o mundo já tem violência demais, precisamos disseminar a gentileza e isso começa dentro do lar, com aqueles que estão mais próximos de nós e que nós mais amamos.

Tratar a todos com mais respeito e cortesia

Joseph F. Smith ensinou: “Conquistemos a nós mesmos, e depois saiamos para conquistar todo o mal que nos cerca, até quanto nos for possível”.

Conquistar a nós mesmos significa controlar nossas emoções, precisamos controlar a raiva e a ira, se formos capazes de gerir nossas próprias emoções então seremos capazes de influenciar outras pessoas a fazerem o mesmo.

Marido e mulher devem se tratar com carinho

Quando se casam, marido e mulher prometem se amar e se respeitar, mas com o passar dos anos muitos casais negligenciam essa promessa e desenvolvem o péssimo hábito de serem rudes, irônicos e grosseiros uns com os outros. Tais comportamentos minam o relacionamento conjugal e levam a atitudes mais destrutivas ainda. O casamento precisa ser mantido sobre os princípios da gentileza, carinho, respeito e afeto para se manter forte e ser duradouro.

Tratar os filhos com gentileza

Joseph F. Smith: “Vocês não podem forçar seus filhos a irem para o céu. Podem forçá-los a irem para o inferno, usando métodos rudes no esforço de torná-los bons, embora vocês próprios não sejam tão bons quanto deveriam. O homem que fica irado com seu filho e tenta corrigi-lo enquanto está irado é quem comete o maior erro. Ele é mais digno de pena e mais merecedor de condenação do que o filho que errou. Vocês só conseguirão corrigir seus filhos com amor, bondade, amor não fingido, persuasão e razão”.

Advertisement

Se tentarmos corrigir nossos filhos no momento em que estivermos descontrolados por conta da raiva corremos o risco de sermos inconsequentes e a correção não surtirá o efeito esperado, ao contrário, causará raiva, revolta e mágoas que podem perdurar por anos.

Devemos manter em nossa mente as sábias palavras do provérbio bíblico: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira”.

Toma un momento para compartir …

Taís Bonilha da Silva

Taís Bonilha da Silva, estudante de Psicologia, atua na área da Saúde Mental. Participa do Programa de Monitoria na Universidade na disciplina de Análise do Comportamento. Esposa e mãe de 2 filhos.