Como lidar com um filho ciumento que se sente rejeitado

Algumas ações positivas e negativas para lidar com filhos que demonstram sentimento de rejeição e insegurança que podem facilitar as reflexões paternas.


Suely Buriasco

Diz o ditado popular que “filhos são diferentes como os dedos da mão“, o que eu concordo plenamente, afinal, por mais que sejam criados no mesmo ambiente, com os mesmos pais e do mesmo jeito, cada um é individualmente diferente e tem a sua própria maneira de agir e reagir diante da mesma situação.

Nesse universo familiar tão complexo quanto encantador não é raro que um filho se mostre mais inseguro e ciumento. No site Portal da Família, Teresa Artola González afirma que: “Através de seus ciúmes seu filho está reclamando sua atenção“. Dessa forma, também nesse caso a atuação dos pais é fundamental para que o filho supere isso e cresça de forma saudável.

Assim, irei descrever algumas ações negativas e positivas dos pais em relação ao filho que se sente rejeitado.

Atitudes negativas

1- Menosprezo em relação a qualquer ação de seu filho tanto em público como em particular.

2- Todo tipo de comparação, seja com irmãos, familiares ou conhecidos.

3- Perder a paciência e hostilizar a criança.

4- Criticar a criança continuamente, humilhando-a. Exigir mais do que a criança consegue fazer.

Advertisement

5- Poupar a criança, deixando de impor limites necessários para uma boa educação.

6- Superproteger seu filho, não permitindo que ele aprenda a lidar com as próprias dificuldades.

7- Achar “engraçadinho” o filho demonstrar ciúme. Um exemplo muito comum é a mãe achar divertido quando o filho quer afastá-la do pai.

Atitudes positivas

1- Elogie continuamente seu filho, mesmo nos pequenos feitos e faça isso com grande sinceridade. Também aqui vale o axioma “Elogie em público, critique em particular“.

2- Preste muita atenção no desenvolvimento emocional do seu filho, observe sua evolução e fique atento quanto à necessidade de buscar ajuda terapêutica.

3- Incentive a autoconfiança de seu filho deixando que ele assuma responsabilidades e cobre isso dele.

4- Estimule seu filho a criar e executar metas que ele tenha condições de cumprir, embora tenha que se esforçar para isso.

5- Privilegie o diálogo, escute seu filho e perceba as suas dificuldades, não no sentido de evidenciá-las, mas de orientá-lo. Pergunte a ele sobre o que o agrada ou não em casa, na escola, etc.

6- Promova a socialização da criança. Ensine-a a falar com as pessoas, cumprimentar vizinhos e conversar com amigos e familiares. Seja claro sobre a importância de ter bons relacionamentos.

7- Manifeste seu amor em atitudes carinhosas, atenção, estímulos à criatividade, sem esquecer da disciplina. A criança que tem limites se sente amada e mais segura.

Advertisement

Procure compreender as dificuldades de seu filho e busque formas de facilitar as coisas para ele, sem, contudo, fazer por ele. A criança que se sente rejeitada acaba concluindo que tem algo de errado nela mesma e essa crença precisa ser transformada. Claro que o desenvolvimento da confiança e o despertar do potencial do seu filho não são tarefas simples e nem de resultado imediato. Trata-se de um trabalho educativo que exige paciência e dedicação. Mas, certamente, com o apoio dos pais e familiares no dia a dia da criança, as chances do sucesso serão extremamente maiores.

Toma un momento para compartir …

Suely Buriasco

Mediadora de Conflitos, educadora com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, apresentadora do programa Deixa Disso com dicas de relacionamentos. Dois livros publicados: “Uma fênix em Praga” e “Mediando Conflitos no Relacionamento a Dois”.