Com câncer terminal, mulher morre 6 semanas depois do casamento nos braços do marido

Com ajuda de estranhos, casal conseguiu realizar o último sonho de Courtney e passar semanas de muita felicidade antes da morte dela.


Caroline Canazart

Saber que a morte está próxima, apesar da pouca idade e de um mundo todo pela frente, é de mexer com a emoção de qualquer pessoa. Courtney Webb, de 27 anos, conseguiu realizar o desejo que tinha de casar-se com o seu grande amor de infância, Billy Webb. Seis semanas depois ela morreu nos braços dele.

Lutando há oito anos contra o câncer, que começou nos seus rins e depois se espalhou para seu sangue, fígado e coração, ela conseguiu desfrutar de uma bela cerimônia após conseguir doações de um fundo de ajuda, quando sua história se tornou conhecida. O casamento estava marcado para novembro de 2015, porém, os médicos avisaram a família que talvez ela não resistisse e então os preparativos foram alterados para junho.

Com a filha do casal, Dolcie, de cinco anos, e mais familiares e amigos, o casamento foi como um sonho para Courtney. Ela aproveitou cada momento. Os próximos dias que se seguiram foram de muito amor e companheirismo entre o casal e sua filha.

Porém, seis semanas depois, numa segunda-feira pela manhã, Billy acordou e observou que a esposa não estava bem. Ele quis levá-la para o hospital, mas ela se negou a ir. “Ela colocou a cabeça no meu peito e adormeceu novamente em meus braços como tinha feito outras mil vezes antes. Mas eu sabia que desta vez ela não acordaria. Eu apenas segurei-a em seus últimos suspiros”, conta.

Revelar para a filha que a mãe havia falecido foi algo terrível para Billy. “Me ajoelhei e disse a Dolcie: ‘Você sabe como mamãe está mal? Os anjos vieram e a levaram. Ela está no céu agora'”, disse o viúvo. “Ela olhou para mim e começou a chorar. Então me abraçou de uma forma que jamais havia feito antes. Ela estava inconsolável. Naquela noite, ela veio até mim com um pequeno cartão: de um lado ela tinha escrito ‘eu te amo, mamãe’ e no outro dois beijos e um coração”, conta o emocionado pai.

Depois disso, a menina deixou o cartão debaixo do travesseiro para que os anjos o levassem até a mãe. “Eu o peguei e no outro dia de manhã Dolcie acordou e disse ‘a mamãe pegou o cartão’. Foi de cortar o coração”.

As cinzas de Courtney foram espalhadas no jardim da casa. “Quando eu for fazer jardinagem e a Dolcie estiver brincando lá fora, ela estará com a gente”, diz Billy.

Advertisement

Leia também: Enfermeira adota filho de paciente terminal de câncer

_Imagens: UK News e RedeTVi – Notícias

Toma un momento para compartir …

Caroline Canazart

Caroline é uma jornalista catarinense que optou por ser mãe em tempo integral depois do nascimento dos filhos. Ama escrever e ainda acredita que pode mudar o mundo com isso.