Coisas que toda mãe precisa saber sobre ter o segundo filho

Existem diferenças entre ter o primeiro e o segundo filho, não se espante, mas as coisas vão mudar e muito.


Stael Ferreira Pedrosa

Você já notou a diferença entre ter o primeiro e o segundo filho? A preparação para a chegada, o modo de cuidar, tudo muda. Se ainda não teve o segundo, prepare-se para ver as diferenças. E não se espante, é normal.

Para o primeiro nada é bom o suficiente, você registra todos os dias o que acontece no diário do bebê, prepara cada detalhe do quartinho e do enxoval e já com o segundo, você até registra quando dá, e bem, o quarto será o mesmo e ele vai reaproveitar algumas coisas do primeiro.

Não se sinta culpada, você não ama menos o segundo, é que as coisas mudam. Por isso aqui estão algumas coisas que você precisa saber sobre ter o segundo filho.

Você dará a notícia mais rapidamente

Não haverá tanto suspense como da primeira vez. Não haverá aquelas comunicações teatrais com jogos de adivinhação, surpresas e filmagem, etc. Será algo como: “amor, tô grávida de novo”.

Não haverá preparação perfeita

Você não tem muito tempo mais, já está cuidando de um rebento e quando o segundo chegar, pode esperar por bagunça, desorganização, cansaço e muitas surpresas.

A segunda gravidez não é como a primeira

Na primeira você tinha tempo para se cuidar, fazer caminhada, repouso à tarde, preparar comidas saudáveis, o quartinho lindo, etc. Na segunda, você certamente passará muito tempo correndo atrás de uma criança que chegou primeiro. Não se espante se não tiver tempo para sequer passar um creme no barrigão. É assim mesmo.

Não tente ser a supermãe

Você não terá controle sobre todos os acontecimentos. Assim como você aprendeu muito lidando com o primeiro, você continuará aprendendo com o segundo. E agora ainda terá a relação do primeiro com o segundo. Pode esperar ciúmes, choro e até atitudes inusitadas por parte do primeiro, como por exemplo, tentar esconder o segundo debaixo da cama. Acontece. Mas, não se preocupe o mais velho amará o mais novo.

Advertisement

Algumas regalias não se repetirão

Na primeira vez era surpresa, festejos, regalias, todo mundo lhe dando atenção, a parentada lhe paparicando. Agora, simplesmente pensarão que você já é uma mãe experiente. Não precisa de tantos cuidados.

Cada gravidez é diferente da outra

Na primeira você pode ter enjoado muito e na segunda não. Você não teve vontade de comer comidas estranhas antes e agora sim. Você engordou muito na primeira e na segunda apenas o normal. É assim mesmo. Nenhuma gravidez é igual à outra, assim como as crianças também são diferentes. Não espere que o segundo filho seja como o primeiro e evite comparar.

Você sentirá o segundo mais cedo

Na primeira gravidez você percebe os momentos a partir da vigésima até a vigésima quarta semana. Na segunda, você pode começar a perceber com até três semanas de antecedência, ou seja, lá pela décima sétima semana.

O trabalho de parto será mais rápido

Não é uma regra. Para algumas mulheres todos os partos serão difíceis, não importa quantos, mas é muito comum o segundo parto ser mais fácil e rápido que o primeiro. Isso porque seu canal vaginal tornou-se mais elástico e você estará menos ansiosa, pois já passou por isso antes. Por isso se você conseguir arrumar a bolsa antes de ir para o hospital, sinta-se vitoriosa. A recuperação também é mais rápida.

Seu primeiro bebê será o irmão “mais velho”

O que significa que aqueles momentos deliciosos entre você e seu “bebê” (não importa a idade dele) acabarão ou pelo menos diminuirão bastante com a chegada do segundo, o que pode fazer você se sentir culpada por não ter mais tanto tempo para ele. Não se culpe, apenas aceite essa etapa natural da vida. Todos têm que amadurecer e seu filho não é exceção.

Você poderá pensar “será que vou amar este tanto quanto amo o primeiro”?

Aguarde e verá. É só ele chegar e você vai ver o quanto amará esse filho.

Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.