Casamento em crise: Onde há luxúria não há amor

O casamento pode sim ser feliz se colocarmos as prioridades e os sentimentos certos no relacionamento. Assim como tudo na vida, precisamos colocar na balança o que é prioridade e o que é supérfluo na relação.


Jacira Silva dos Santos Araujo

“Na saúde e na doença, na pobreza e na riqueza e até que a morte os separe” são frases famosas de algumas cerimônias religiosas. Porém, essas palavras no momento parecem não ter sentido porque o amor, o respeito e o carinho são o ápice do sentimento que concretizam a união.

O casamento pode sim ser feliz se colocarmos as prioridades e os sentimentos certos no relacionamento. Assim como tudo na vida, precisamos colocar na balança o que é prioridade e o que é supérfluo na relação.

Na matemática do casamento um mais um é igual a um

“Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne.” Marcos 10:6-8

O casamento com o propósito correto não se rende aos problemas e crises conjugais porque compreende que são uma só carne. Desta forma, nenhuma dificuldade financeira ou até mesmo a luxúria atrapalhará o casamento, mas o que é luxúria?

No dicionário luxúria significa.

“Atração pelos prazeres carnais; comportamento desmedido em relação aos prazeres sexuais; lascívia. Estado do que é luxuriante; viçoso, abundante.”

Portanto, a conta do casamento deve ser: um mais um é igual a um. Os bens materiais e a luxúria não devem influenciar no sentimento porque a jóia mais preciosa da relação é o amor e a companhia um do outro. Se colocarmos nosso casamento condicionado a situações de luxúria, no primeiro momento da falta destes o casamento não durará e perceberemos que o amor não é verdadeiro, puro e sincero.

Advertisement

Em um casamento que um mais um é igual a um, não entrará em crise nas dificuldades financeiras porque ambos planejam juntos e tentam solucionar o que poderão fazer para passar esse período difícil, mas se deixarmos que o resultado seja dois, agiremos de forma individualista e as críticas e reclamações entrarão em nosso lar tornando o casamento um fardo pesado de suportar.

Quando o casamento se desfaz ou entra em crise por causa da luxúria é porque a soma de um mais um deu dois e o sentimento cultivado era individualista, mesquinho e soberbo.

Vivemos em um mundo onde tudo é comum. Não ter responsabilidade por nossos atos pode até parecer comum, mas assim como temos muitas responsabilidades na vida precisamos tomar sobre si a responsabilidade de agir com comprometimento, com amor não fingido e com vontade de fazer o possível para que o casamento dê certo.

Casar é uma bênção e nem tudo na vida será do jeito que imaginamos, mas podemos trabalhar para que possa ser o melhor possível.

“Sei que não é tão fácil viver a dois se as flores na estrada têm espinhos, também o que mais me conforta é saber que o amor nunca vai acabar.”

A relação é feita de duas pessoas e dependemos um do outro para que possa dar certo. Se ambos colocarem o companheiro como prioridade em suas vidas, não importa o que passarem no decorrer do casamento terão bem firmes suas convicções do que é o casamento e suas prioridades.

Toma un momento para compartir …

Jacira Silva dos Santos Araujo

Jacira Silva dos Santos Araujo é casada, formada em letras pela Faculdades de Guarulhos. Seus passatempos favoritos são: ir ao teatro, ler bons livros, assistir bons filmes e principalmente estar ao lado de seu marido e parentes.