8 formas de blindar um casamento contra a infidelidade

Proteja seu casamento contra intrusos ou evite andar por campos minados! Veja formas comprovadamente eficazes de blindar seu casamento contra a infidelidade.


Erika Strassburger

O sonho dos casais apaixonados – pelo menos da maioria deles – é que nada nem ninguém interfira na sua felicidade. Mas quando a paixão dá lugar a um sentimento mais sereno, podem surgir dúvidas quanto ao que sentem. O que aconteceu com aquela emoção? Por que não fico mais eufórico(a)? Será que o amor acabou?

Mal sabem que é neste estágio que o amor está começando a ser construído, e que aquele sentimento avassalador tinha mesmo seus dias contados. E essa fase é essencial para a construção daquilo que será uma base sólida para a relação.

Daí por diante é imperativo que o casal se proteja contra intrusos ou evite andar por campos minados. Abaixo estão formas comprovadamente eficazes de blindar seu casamento contra a infidelidade:

1. Cultivar amizades seguras

Bons amigos podem representar a segurança de um casal. Qualquer mulher ficará tranquila se seu marido sair para pescar ou jogar futebol com um bom pai de família e um marido fiel. Por outro lado, se ele adora andar com seus amigos solteiros (ou mesmo casados), que vivem atrás de festa, conquistas e bebedeira, é um bom motivo para a mulher perder a paz.

O mesmo serve para a mulher. Cultivar amigas que conversam sobre coisas enobrecedoras e comportam-se como damas é uma segurança para o marido, e uma proteção para a relação.

2. Atenção para os sinais de alerta do corpo

Pessoas casadas que amam o cônjuge não estão totalmente imunes a se sentirem atraídas por outra pessoa. Se isso acontecer, o corpo dará sinais como aceleração cardíaca, sudorese, tremedeira, pupilas dilatadas. Tais sinais podem ser confundidos com amor, o que está longe de ser.

A chave é prestar atenção a qualquer desses sinais, e tomar uma decisão imediata para proteger o casamento, como não flertar com a pessoa ou sair do ambiente em que ela está.

Advertisement

3. Namorar para valer

Um dos motivos de o marido ou mulher se envolver em relações extraconjugais é a falta daquilo que tinham no início do casamento: momentos a sós, toques físicos, beijos apaixonados, lingeries atraentes, perfumes e “otras cositas más” que davam uma boa apimentada.

Mas o centro das atenções dela passou a ser os filhos; o dele, o trabalho. E o que sobrou para os dois? Migalhas de tempo e de energia.

A saída pode ser determinar um “encontro” semanal. Um tempo a sós para os dois, sem se preocuparem em dar uma pausa na sua noite romântica para atender o filho chorando no quarto ao lado. Mandá-los para a casa dos avós, ou contratar alguém para cuidar deles são alternativas eficientes.

É preciso planejar programas diferentes para fazer nessas noites. Antes da “noitada” em si, um restaurante, um cineminha, uma pizza ou um cachorro-quente no trailer da esquina, dependo do gosto e das condições financeiras. Muitas pessoas casadas acabam se isolando do mundo social, o que não é nada saudável.

4. Orar juntos

Ajoelhar-se diariamente com o marido ou esposa, e pedir a Deus proteção para o casamento é uma das melhores formas de blindar o casamento contra a infidelidade. Casal que ora junto, permanece junto.

5. Encontrar uma saída criativa para momentos de tensão e estresse

Uma boa saída para aliviar as tensões e estresse do dia a dia e, principalmente, para dar uma esfriada básica naqueles dias em que o marido ou a mulher estiver subindo pelas paredes, enquanto o cônjuge está impossibilitado ou com muita “dor de cabeça”, é encontrar uma válvula de escape criativa, em vez de se atirar nos braços de outra pessoa. Podem ser atividades como escrever, pintar ou correr.

6. Evitar discussões em circunstâncias desfavoráveis

Não é sábio tratar de assuntos tensos quando estiver com fome, cansado ou estressado, por exemplo. É preciso identificar circunstâncias que, como essas, tendem a acelerar discussões, e suprir suas necessidades imediatas, como comer, descansar. Então a pessoa estará mais apta a manter o equilíbrio enquanto conversa com o cônjuge.

7. Aprender a escutar, falar no momento certo

Uma das coisas mais difíceis para o ser humano é ficar de boca fechada enquanto o outro fala. E prestar realmente atenção ao que ele está dizendo, sem ficar mentalmente elaborando uma réplica. E falar a coisa certa, em vez de despejar suas amarguras, então!

São coisas que precisam ser treinadas, dia após dia, caso o casal queira realmente levar seu casamento adiante.

8. Ferramentas TOP para evitar atos irracionais

A especialista em saúde mental Therese Borchard oferece 4 conselhos para você evitar situações que podem resultar em infidelidade:

Advertisement

Evite ir lá: se você sabe que ir a determinado lugar representa rever uma antiga paixão ou ficar a sós com alguém que flerta com você, não vá. Se não houver outro jeito, então procure ter sempre alguém do mesmo sexo com você. Evite a todo custo ficar a sós com aquela pessoa.

Envie para você mesmo: se está em dúvida sobre o tom de um e-mail que você escreveu para alguém do sexo oposto, envie-o primeiramente a você mesmo. Leia-o novamente, e pergunte-se se você se sentiria confortável mostrando isso ao seu cônjuge.

Atenção para as roupas íntimas: reserve suas roupas íntimas sexys para usar com seu cônjuge. Sair de casa com roupas de baixo simples e discretas pode ser uma grande proteção tanto para a mulher quanto para o homem.

Fale do seu cônjuge: uma maneira de afastar os maus pensamentos quando estamos diante de alguém muito atraente, ou de desarmar alguém que está com segundas intenções, é falar sobre o cônjuge e sobre os filhos. É contar o quanto os amam, quão maravilhosos eles são.

Ninguém iria a uma guerra sem estar devidamente provido com roupas, escudos e outros equipamentos de proteção. Mas muitas pessoas andam por aí sem a mínima proteção para enfrentar a guerra lá fora, cujos alvos são a família e o casamento. Siga os conselhos deste artigo, e você proverá a blindagem que seu casamento e sua família merecem.

Toma un momento para compartir …

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.