7 segredos que você nunca deve manter de seu cônjuge

Alguns casais ainda acham que a 6 não é necessária... Mas, tenham certeza de NUNCA esconder estas 7 coisas um do outro. A longo prazo, isso fará maravilhas em seu casamento!


Cibele Carvalho

Quando eu estava solteira me preparando para escolher a pessoa que mudaria minha vida, sempre pensava em um conselho que ouvi de um especialista familiar, Gordon Hinckley, que diz: “Case-se com seu melhor amigo“. Ainda estou trabalhando todos os dias para que ele nunca deixe de ser meu amigão.

Para amar, nos é exigido muitas qualidades, não basta só o sentimento, há momentos que precisamos de bondade, paciência, humildade, decência, responsabilidade, etc e etc…

Mas hoje vamos cuidar da nossa qualidade como amigos, vamos descobrir como anda o grau de confiança entre nós e nosso cônjuge.

Analise a seguir os segredos que prejudicam a todos os casamentos.

1. Amizades com pessoas do sexo oposto

Seu melhor amigo, ou sua melhor amiga, deve ser sempre seu cônjuge. Cative essa amizade diariamente, procurem conhecer melhor um ao outro, sejam dignos de confiança mesmo nas questões triviais.

Fortaleça o elo entre vocês, “quem poderia dizer que a confiança familiar é menos importante que a confiança comunitária?” (Marvin Ashton).

2. Relacionamentos anteriores

Jamais passei por essa situação, mas seria extremamente constrangedor chegar a um local público, ser cumprimentada calorosamente por alguém, essa pessoa me perguntar sobre meus familiares, sendo essa pessoa desconhecida do meu esposo, e ao final o mesmo dizer:

Advertisement

Ora você não sabia, namoramos por dois anos!

Tal como ele se sentiria humilhado, eu também me sentiria, então para isso vale a tão famosa regra de ouro “nunca faça aos outros aquilo que você gostaria que não fizessem a você“.

3. Algo que os filhos tenham feito

Devemos lembrar que a única maneira que possibilitou a existência de nossos filhos nessa Terra foi o nosso casamento. Amamos de uma forma às vezes inexplicável nossos filhos, mas proteger um erro que nosso filho tenha cometido, escondendo esse erro de nosso cônjuge, além de minar o alicerce de confiança do casamento, ensina ao filho que mentir não é proibido. Podemos criar uma confusão no lar e na cabeça de nossos filhos.

4. Amizades externas

Gordon Hinckley também deu um sábio conselho sobre isso:

“Já houve algum adultério sem desonestidade? Enganar rouba a virtude, rouba a lealdade, rouba promessas sagradas, rouba o respeito próprio, rouba a verdade. É uma rejeição egoísta da Lei de Deus, e como outras formas de desonestidade, seus frutos são dor, amargura, cônjuges inconsoláveis e filhos traídos”.

Como sabemos, mentiras e deslealdades nunca começam com as coisas grandes, somam de grão em grão, e acabam em um monte que não conseguimos mais carregar.

Leia o artigo: Infidelidade emocional – Você é culpado?

5. Salários e gastos individuais

Para que exista harmonia dentro de um lar, ambos os cônjuges devem saber os ganhos e gastos um do outro, poderiam sentar-se com toda a família reunida e abertamente colocar no papel as somas dos salários, os gastos mensais, as dívidas e assim traçarem juntos metas e objetivos para enriquecer a família. Ninguém enriquece sozinho.

Observei uma ocasião triste em que uma amiga ensinava a sua filha mais velha a como enganar o pai, dizendo que as compras não tinham dado exatamente aquele valor, para ele iriam dizer outro valor. Pensei: que lição de desonestidade mais dolorida!

6. Senhas de e-mail e redes sociais

Hoje todos estamos ligados nesse mundo da tecnologia, mas devemos usar tudo que possuímos e temos a nosso favor e não contra nós mesmos. Como é lindo ver as mensagens que meu encantador marido posta, como amo postar mensagens de amor para ele.

Devemos ser um Facebook aberto! Principalmente para a pessoa que está ao nosso lado todos os dias em todas as nossas batalhas.

Advertisement

Leia o artigo: 8 alertas para proteger seu casamento na era Facebook

7. Doenças Graves

Nosso primeiro aniversário de casamento, comemoramos em casa, felizes da vida, porque meu marido tinha recebido alta do hospital após um procedimento cirúrgico complicado onde operou o coração. Quando descobrimos essa grave doença passamos por muitas dificuldades, brigas, desentendimentos, crises financeiras, mas eu estava ao lado dele cada segundo, e imagino se ele houvesse omitido essa doença como teria sido.

Quando estávamos para casar, um mês antes do casamento a doença foi diagnosticada. Com sabedoria ele me contou e resolvemos não desistir um do outro, casamos mesmo contrariando a ciência.

A sinceridade é algo sublime, algo que devemos buscar ter em nosso cônjuge e acima de tudo ser para nosso cônjuge.

Toma un momento para compartir …

Cibele Carvalho

Bacharel em Direito, Mediadora e Conciliadora de Família, realiza palestras para noivos e recém-casados sobre relacionamentos, especialista em Psicologia Jurídica, esposa, mãe e genealogista.