7 meios de incentivar seu adolescente a ter uma autoimagem saudável

Dicas para ajudar nossos filhos a gostarem de si mesmos e a terem uma autoimagem saudável.


C. A. Ayres

Ensinar nossos filhos a gostarem de si mesmos, a ter autoestima e respeitarem seu próprio corpo é algo imprescindível na busca da felicidade que obterão em suas vidas.

Algumas dicas que poderão fazer toda a diferença:

1. Os pais poderão ajudar os filhos se ajudarem a si mesmos

Uma mãe que está feliz com o próprio corpo e não fica em frente ao espelho se achando feia, gorda ou magra demais o tempo inteiro, vai passar uma imagem positiva de si mesma aos filhos.

2. Não critique

Não criticar a própria aparência, ou a aparência do filho é primordial. Destaque os pontos fortes, o que a pessoa tem de mais bonito no corpo ou no rosto.

3. Aprender a aceitar cumprimentos graciosamente

Quando alguém lhe faz um elogio, ao invés de dizer “Não, eu sou feia” ou “São seus olhos, eu sou normal, é você que é bonita!”, apenas diga “Obrigada”.

4. Seja paciente consigo mesmo

Se o adolescente já tem uma autoimagem negativa, não mudará os hábitos da noite para o dia, mas até que chegue ao ponto onde se sente confortável com seu próprio corpo, precisa de muita paciência e um pouco de esforço para aceitar-se.

Um conselho para as mães e pais: Mesmo que você não tenha uma autoimagem positiva, você precisa mostrar ao seu filho ou filha que tem. Se não gosta de algo em seu corpo, não fale negativamente daquela parte. Fale positivamente das partes que gosta.

Advertisement

5. Assuma a responsabilidade

Muitas pessoas fazem questão de dar aos filhos uma alimentação saudável e uma vida ativa, mas não se preocupam com o que falam ou fazem em frente aos filhos. A maioria dos adolescentes com transtornos alimentares como bulimia, anorexia, obesidade e outros tem histórico de pais que os obrigaram a dar valor demasiado à aparência física, ou deram valor nenhum, subestimando-se e denegrindo a própria imagem. Assuma a responsabilidade de que, como pais, precisamos constamente prestar atenção em nossas próprias ações e perceber que os filhos veem o mundo através de nós.

6. Não compare jamais

O mundo tem como padrão a garota modelo de cabelo liso e o rapaz fortão com barriga tanquinho. Não fique comparando seus filhos às celebridades, nem à qualquer outra pessoa de forma que eles se sintam inferiores. E não permitam que seus filhos o façam. Lembre-os que entre a verdade e a ficção, há seres humanos inteligentes que possuem valores e escolhas.

7. Trabalho duro, metas e resultados

Mais importante que fazer de conta que sua autoimagem é boa na frente dos filhos, por mais que você não pense assim, é buscar o ideal. Você pode fazer a escolha de não se comparar às celebridades, mas pode buscar melhorar para mudar o que não está satisfeito. Um jovem que não está contente com seu físico, pode ser incentivado a praticar esportes e frequentar a academia. Os adolescentes precisam aprender a entender que pessoas são diferentes e esta é a beleza dos seres humanos. Não há pessoas baixas demais ou altas demais, assim como não há cabelos enrolados ou lisos demais, cada um é fruto do amor de duas pessoas, e sua genética é especial e autêntica, por isso devem aprender a ser gratos pelo que a natureza lhes deu.

Assumir uma atitude positiva quanto ao próprio corpo, e dar uma educação proativa aos filhos, de maneira que se aceitem como são e valorizem seus pontos fortes, conseguindo focar nas qualidades e habilidades, com o tempo atingirá bons resultados, e duradouros, tanto para os pais, como para os filhos.

Toma un momento para compartir …

C. A. Ayres

C. A. Ayres é mãe, esposa, escritora e fotógrafa, pós-graduada em Jornalismo, Psicologia/Psicanálise. Visite seu website.