6 pensamentos malignos destroem casamentos todos os dias

Graças a ideias malignas como essas, vemos tantas famílias sendo desfeitas, deixando para trás homens e mulheres arrasados e filhos extremamente abalados.


Erika Strassburger

Quem deseja ver seu casamento durar e prosperar, precisa abolir pensamentos perniciosos como estes:

1. Não deu certo? Separa!

Se uma pessoa se casa com isso em mente, então ela não estará disposta a dar tudo de si para fazer o casamento funcionar. Não estará disposta a fazer sacrifícios e concessões. Ela só vai aceitar aquilo que vier com facilidade.

Tenho uma notícia para dar: não há nada de fácil no casamento. Então, quem não estiver disposto a abandonar o egoísmo e a preguiça, jamais terá um casamento feliz.

2. Há mulher/homem de sobra por aí

Na visão dessas pessoas, não há por que “aturar” o cônjuge nem lutar pelo casamento. Há tanta gente “dando sopa”, sozinha ela não irá ficar. Será que essa é mesmo a essência da felicidade a dois? Pular de galho em galho até encontrar uma pessoa que atenda a todas as exigências e expectativas?

3. Ninguém é de ninguém

Concordo que ninguém deva se sentir dono do cônjuge, pensando que sua aliança lhe dá o direito de exercer domínio injusto sobre ele, de manipulá-lo. No entanto, o casamento é um convênio que tornam duas pessoas como uma. Ou seja, o objetivo maior é a união e cumplicidade.

4. Tem que gostar de mim do jeito que eu sou

Tudo bem, não devemos abrir mão de nossos valores elevados para agradar ninguém, nem mesmo o cônjuge. Mas e nossas fraquezas, imperfeições, maus hábitos? Devemos viver uma vida inteira sendo derrotados por eles, porque nosso orgulho não permite que progridamos? Devemos ser medíocres e contentar-nos com uma vida mais ou menos, quando poderíamos estar nos aprimorando e melhorando nossa qualidade de vida?

5. Mereço “algo” melhor

Algumas pessoas estão tão concentradas naquilo que elas pensam merecer, que nem se importam com aquilo que o cônjuge merece. Claro, se seu cônjuge merecer “algo melhor” ela ficará encurralada, pois terá que mudar seu comportamento, senão corre o risco de perdê-lo.

Advertisement

Nessa tentativa de se convencer de que merece algo melhor, ela torna-se cegada pelo orgulho e egoísmo, deixando de reconhecer tantas qualidades que seu cônjuge certamente tem, pois se as não tivesse, ela não teria tomado a decisão de se casar com ele.

6. Olhar não tira pedaço

É dessa maneira nada ingênua que começam as traições. Primeiro o olhar, depois a cobiça… Para consumar a traição é somente questão de tempo.

Graças a ideias malignas como essas, vemos tantas famílias sendo desfeitas, deixando para trás homens e mulheres arrasados e filhos extremamente abalados.

Está mais que na hora de abolir esse tipo de pensamento e introduzir, em seu lugar, ideais elevados como:

  1. Sinto que meu dever é cumprir as promessas que fiz no altar e fazer a minha parte para meu casamento realmente funcionar.

  2. Não importa quantas pessoas há lá fora, meu cônjuge é único. Eu escolhi amá-lo e ficar ao seu lado, e é o que vou fazer.

  3. Eu e meu marido/mulher somos ligados e unidos. Fazemos parte um do outro.

  4. Desejo dar tudo de mim para me tornar uma pessoa melhor.

  5. Meu cônjuge é maravilhoso. Desejo estar à sua altura.

  6. Pretendo honrar meu cônjuge e ser-lhe fiel em pensamento, palavras e ações.

    Advertisement
Toma un momento para compartir …

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.