6 atitudes de casais que nasceram um para o outro

Aquelas ideias de "tampa da panela", "outra metade da maçã" e "alma gêmea" podem ser verdadeiras em casos de parceiros que realmente parecem ter nascido um para o outro?


Luiz Higino Polito

Embora existam pessoas que duvidem que existam casais que parecem mesmo que nasceram um para o outro, a vida nos mostra que existem mesmo tais casais. A maioria de nós deve conhecer pelo menos um casal assim. Eu conheço vários.

Uma jornada maravilhosa

Assisti inúmeras vezes um filme em slides, na década de 1970, infelizmente não disponível na internet, onde era contada a linda história de Jorge e de Ana, que eram grandes amigos num mundo pré-mortal; até que chegou o tempo, e ambos nasceram aqui na terra como bebês. Jorge nasceu e cresceu numa tribo de índios e Ana nasceu e cresceu numa outra tribo não muito distante. O tempo passou e, eventualmente, ambos se encontraram. Sentiram desde a primeira vez em que se viram, que eram familiares um ao outro, embora não soubessem explicar o porquê disso. Tempos depois, casaram-se, tiveram filhos e uma vida longa e feliz. Ana morreu primeiro e Jorge ficou inconsolável, até que ele também veio a falecer e ambos se encontraram na vida depois da morte.

A vida real

Embora na vida real a história de Jorge e de Ana possa parecer um conto de fadas, esse filme em slides era levado muito a sério por quem o visse, e milhares e milhares de pessoas (senão milhões), tiveram a oportunidade de o assistir.

Logicamente, muitos relacionamentos parecem que não se enquadram na história de Jorge e Ana, já que sabemos que aproximadamente 50% dos casamentos terminam em separação ou divórcio, e dos outros 50% de casamentos que conseguirem ir em frente, muitos deles não podem ser considerados como “um pedacinho do céu”, e alguns podem até ser comparados mais a uma sucursal do inferno. Estre esses dois extremos, estão todos os casamentos.

O casamento, historicamente, não foi sempre como ele é hoje, em que na maior parte do mundo há a liberdade de escolha dos interessados para se casarem. As uniões matrimoniais eram diferentes, como podemos ver em “Casamento, uma invenção cristã” . Certas vezes o casamento era usado para unir as famílias reais, para impedir as guerras entre seus povos; outras vezes, conforme diz o texto citado, as “uniões eram essencialmente políticas e sociais, decididas pelos pais. Tratava-se de constituir unidades familiares amplas, no interior das quais reinasse a paz.”

É de se imaginar como devia ser difícil, principalmente para as mulheres, tais arranjos matrimoniais. Felizmente, hoje em dia, há a liberdade de escolha, pelo menos na maioria dos casos. Existem países onde até hoje são os pais que escolhem os cônjuges para seus filhos.

Atitudes de casais modernos que parecem que nasceram um para o outro

Vamos, então, analisar algumas atitudes dos casais felizes de hoje em dia, que poderíamos até dizer que são “panela e tampa”, “duas metades da maçã” e “alma gêmea” que se juntaram. Tais casais existem, embora não seja a maioria dos casamentos. Talvez até possamos aprender alguma coisa com eles, observando suas atitudes e aplicando-as em nossos próprios casamentos, de forma que se tornem melhores e mais felizes do que já são atualmente.

Advertisement

1. Perdoar um ao outro

Embora isso não seja coisa fácil, perdoar coisas pequenas e grandes é uma das características que vemos nos casais que nasceram um para o outro.

2. Serem companheiros

Nos casais que nasceram um para o outro, existe o desejo de estarem sempre juntos.

3. Eles têm os mesmos ideais

Planejam juntos suas vidas para atingirem seus ideais de vida, carreira e filhos.

4. Terem comprometimento

Casam com o comprometimento de que ficarão juntos para sempre, e não casam pensando em se separar se qualquer coisa não der certo. Comprometimento é muito mais do que simplesmente desejo ou intenção, mas sim uma inquebrantável vontade e ação no sentido de que o casamento seja bem-sucedido. Vemos muito mais comprometimento das pessoas com suas carreiras ou profissões, do que as vemos ter com suas famílias.

5. Respeitarem e apoiarem um ao outro

Casais que nasceram um para o outro costumam respeitar as escolhas de cada um, como profissão, por exemplo. Respeitam também as opiniões um do outro. Não têm vergonha de reconhecerem quando estão errados, e pedem desculpas.

6. Amarem-se verdadeiramente

Acima de tudo, certamente existe amor verdadeiro entre casais que nasceram um para o outro. Além da atração física, o casal tem preocupação genuína com os sentimentos um do outro. Tem empatia. Existe carinho, existe comunicação, existe prazer na convivência em todos os momentos.

Portanto, os casais que nasceram um para o outro se respeitam entre si, têm comprometimento, buscam os mesmos ideais, são verdadeiros companheiros, se perdoam quando necessário e, logicamente, amam um ao outro, fazendo de seus lares o lugar onde mais gostam de estar.

Toma un momento para compartir …

Luiz Higino Polito

Casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, estudei oratória e didática. Gosto muito de escrever. Profissionalmente, sou músico e tenho um Sebo Virtual, onde vivo com minha esposa e cercado de livros!