5 maneiras de aprimorar sua Carta de Intenções para Pós-graduação

Se a sua intenção for ter uma carreira fenomenal, tudo começa com a sua Carta de Intenções.

Erika Strassburger

Se estudar até altas horas e ter uma despensa abastecida com macarrão instantâneo não soar como um futuro promissor, talvez você não esteja vendo todo o quadro. Voltar a estudar pode significar fazer alguns sacrifícios e enfrentar alguns desafios difíceis, mas quando se trata de obter um diploma avançado, as estatísticas não mentem; de acordo com o Bureau of Labor Statistics, os ganhos semanais decolam e as taxas de desemprego caem drasticamente entre as populações com especialização, mestrado e doutorado.

Seja como for, ingressar no programa de pós-graduação certo é uma das partes fundamentais para tornar real a carreira de seus sonhos. Isso significa surpreender o Comitê de Seleção com a sua Carta de Intenções, também conhecida como Declaração de Propósitos. Essa tarefa pode ser mais fácil do que você pensa – com um pouco de orientação.

Mantenha-se fiel a seu propósito

Pode parecer estupidez afirmar que uma Declaração de Propósitos precise de um propósito, mas é exatamente onde muitos estudantes deixam a desejar. Sua Carta de Intenção deve girar em torno de um objetivo predefinido, e cabe a você decidir qual é. Se você espera demonstrar sua capacidade e potencial para se destacar em seu campo de estudo, ou apresentar a sua história pessoal de serviço no campo, é importante que o conteúdo de sua declaração gire em torno desse objetivo central. Isso irá ajudá-lo a eliminar qualquer conteúdo irrelevante e alheio, que, na certa, irá entediar (e possivelmente confundir) o Comitê de Seleção.

Sem “copiar e colar”

Se você nunca escreveu uma Carta de Intenções, pode ser tentador consultar o seu melhor amigo virtual: o Google. Embora possa encontrar nele muitos modelos e exemplos, ao segui-los muito de perto você corre o risco de parecer como qualquer outra pessoa que está se candidatando para o programa. De acordo com o site CrunchPrep, “Quase 99 por cento das declarações são estruturadas de forma semelhante e, frequentemente, os estudantes usam o copiar/colar e editam as Declarações de Propósitos de seus sêniores ou amigos, fazendo-as parecerem ainda mais genéricas ou irrelevantes para as suas finalidades.” É por isso que contar a sua história de forma exclusiva é absolutamente fundamental.

“Quero conhecer a pessoa”, disse Heather Chewning, gerente do programa de MBA da Universidade Brigham Young. “Quem são eles? Por que estão interessados em nosso programa? O que vão fazer com ele? O que eles já fizeram para mostrar que podem lidar com isso?” Essas perguntas nunca serão respondidas reproduzindo a declaração de outra pessoa.

Advertisement

Conheça seu programa prospectivo

Somente depois de ter pesquisado a instituição em que deseja estudar e o programa para o qual está se candidatando, você estará pronto para escrever a sua Carta de Intenções. É importante demonstrar familiaridade com o programa e entender como ele irá ajudá-lo a impulsionar sua carreira e atingir seus objetivos.

“Faça a lição de casa. Fale com os membros do corpo docente e mostre que você compreende a natureza dos programas ao qual está se candidatando”, aconselha a BYU Graduate Studies. “Apresente provas de que você está bem preparado e automotivado. Seja específico e evite excessos de generalidades”.

Revise, revise, revise

Se quiser uma maneira infalível de ter seu pedido rejeitado ou em uma lista de espera, macule a sua Carta de Intenções com erros de digitação, erros gramaticais e outros erros evitáveis. Tenha em mente que você está escrevendo uma carta aos profissionais da educação, e entenda que a forma como você apresenta a sua história é tão importante quanto a história em si.

“Leve o tempo necessário para escrever e reescrever a Carta de Intenções para que ela configure um documento polido que esteja bem escrito, demonstre boa estrutura de sentença e de gramática, e que esteja sem erros de ortografia”, disse Mary Williams, PhD, enfermeira e reitora associada da BYU Graduate Studies.

Seja específico

Como uma Declaração de Intenções está longe de ser uma biografia interminável ou um rol de realizações, é importante ser específico. Evite usar amplas generalidades sem esclarecimentos. Por exemplo, não se limite a afirmar ser “qualificado e experiente.” Sustente essa afirmação com exemplos de realizações educacionais e profissionais. Seja específico também em seus objetivos. Não é suficiente dizer que você quer se “destacar em sua área”. Diga ao Comitê de Seleção exatamente o que “destacar” significa para você.

Advertisement

Se a sua intenção for ter uma carreira fenomenal, tudo começa com a sua Declaração de Intenções. Para mais informações a respeito de como uma pós-graduação no exterior poderá ajudá-lo a ter sucesso, visite a BYU Graduate Studies.

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.