5 coisas que uma madrasta nunca deve fazer para sua enteada

Cuidado e amor, oferecemos aos nossos filhos, mas também é preciso desenvolver os mesmos sentimentos por sua enteada, porque ela é filha do homem que você ama.


Roberta Preto

Quando meus pais se divorciaram, após 15 anos de casados, um ano depois minha mãe se casou novamente. Claro que de início meu pai, eu e meus irmãos não gostamos da ideia, até conhecermos meu padrasto e percebermos pelas atitudes dele o quanto ele era incrível.

Tudo o que faltava no meu pai meu padrasto completava e o que faltava nele havia no meu pai, quem mais se beneficiou disso fui eu e meus irmãos. Tínhamos duas pessoas maravilhosas em nossas vidas, além de minha mãe.

Meu pai e meu padrasto tornaram-se melhores amigos e, com o tempo, consideravam-se irmãos, até trabalharam juntos, ambos ajudavam-se. Confraternizações em família estávamos sempre reunidos, nunca precisamos dividir nosso tempo ou amor entre eles, não havia competição, apenas união.

Infelizmente, em novembro de 2015 meu padrasto faleceu de câncer e a cada Natal sem ele a saudade aumenta. Seremos eternamente gratos por termos sido abençoados com uma pessoa que nunca nos dividiu ou subtraiu nada em nós, ele nos uniu mais com seu amor e acrescentou o seu melhor em nós.

Muitas pessoas deixam de ser felizes no casamento atual, acreditando ser culpa da ex ou dos afilhados, quando na verdade, elas são donas de sua infelicidade, porque não são maduras o suficiente para encarar os desafios da relação.

Como descrevi sobre meu padrasto acima, irei escrever as coisas que ele nunca fez comigo e com meus irmãos que valem também para a madrasta. São elas:

1. Maltratá-la

Se você ama seu marido, você precisa esforçar-se por amar a filha dele também, independente se você se dá com a mãe dela ou não, ela não merece ser alvo de maus-tratos.

Advertisement

A mesma bondade que você utilizar com seus filhos, você deve oferecer para sua enteada.

Lembre-se que exercer a bondade é uma questão de escolha e você pode exercê-la.

2. Querer substituir a mãe dela

Não se substitui uma mãe no coração de um filho, portanto, não peça isso a sua enteada e nem tente impor. Se você quiser ter um lugar especial no coração dela, seja merecedora.

Demonstrar amor, através de atitudes de bondade e gentileza, são os primeiros passos para conquistar alguém, principalmente se for uma criança que, ao sentir-se amada e acolhida, devolve reciprocidade.

3. Falar mal da mãe dela

Não fale mal de uma mãe para a filha dela, é uma atitude pequena e um ato de covardia, tenha maturidade e respeite sua enteada.

Caso a mãe dela já tiver deixado esta vida, respeite a memória dela no coração da menina, não tente arrancar ou forçá-la a esquecer, porque talvez, a lembrança seja tudo o que sua enteada tem para continuar seguindo em frente.

4. Impedir de ver o pai

Sabemos que ciúmes exagerado e descontrolado, levam a muitas tragédias. Você não querer que seu marido tenha amizade com a ex dele é um direito seu, mas, você precisa ter respeito e maturidade pela relação familiar que ele construiu antes de sua chegada na vida dele, ele já tinha uma filha com a ex, esse laço é eterno.

Lembre-se que você não tem o direito e nem o poder de cortar o laço do seu marido com a sua enteada.

5. Fingir sentimentos de amor

Na frente do seu marido, sua enteada é “amada” por você, bastou ele virar as costas que você a despreza e acusa a menina de atrapalhar a sua felicidade com ele. Se você tem esse tipo de atitude, pare agora! Não importa qual seja a idade dela, você precisa respeitá-la e tratá-la com bondade perto ou longe de seu marido.

Quando você conheceu seu marido, ele avisou que era divorciado e que tinha uma filha, você poderia ter desistido, mas não o fez, portanto, aprenda a amar a escolha que você fez e isso inclui sua enteada.

Advertisement
Toma un momento para compartir …

Roberta Preto

Roberta Preto, 33. Formada como tradutora e intérprete, escritora, mãe. Apaixonada pela vida, em uma eterna busca por conhecimento. Espero que minhas palavras possam ser uma luz na vida das pessoas. Sonho em ajudar a humanidade a tornar-se livre da escravidão da ignorância.