3 maneiras de discutir no casamento sem que acabe em divórcio

Acredite, é possível chegar a um final feliz em uma discussão no casamento se vocês tomarem alguns cuidados.


Renata Finholdt

Algumas vezes as discussões no casamento acontecem e, apesar de acontecerem, elas não podem trazer grandes consequências.

Se essas discussões existem, normalmente é porque há ideias e soluções diferentes entre marido e mulher, algo normal uma vez que ambos vieram de criações diferentes, com histórias de vida diferentes. O ruim é quando elas tomam uma proporção muito maior do que deveriam, levando até mesmo ao casal a pensar sobre o divórcio.

Se vocês precisam discutir sobre algum assunto importante, tenham em mente que precisam fazer de forma amorosa e com cautela. É possível chegar a conclusões sobre qualquer assunto que seja desta forma.

1. Nunca faça em um momento de raiva

É muito comum as piores discussões acontecerem em um momento inadequado, de irritação ou raiva. A primeira coisa a considerar é o momento correto de discutir qualquer assunto. Certamente não é na hora em que o nervosismo reina sobre você ou sobre seu cônjuge.

Busque um momento em que você já esteja calmo e seu cônjuge também, assim com certeza vocês evitarão que uma pequena discussão termine em um inevitável divórcio.

2. Evite ofensas

Outro fator importante é jamais em uma discussão ofender o outro. Trate de fatos sem ofensas. Se vocês realmente quiserem chegar a algum consenso ofender o cônjuge não é o caminho ideal e com certeza não levará a uma solução amigável.

Pense antes de falar e foque na solução da questão. Apesar do problema a ser resolvido, lembre-se do amor que existe entre vocês.

Advertisement

Sem ofensas e no momento oportuno vocês terão grandes chances de resolver qualquer problema da melhor forma possível.

3. Tome uma atitude pacificadora

Lembre-se, você não está ali em uma discussão para sair vencedor ou ser classificado com perdedor. Não se trata de uma disputa entre o casal, na verdade vocês estão ali para resolverem uma questão necessária, seja ela qual for. Sendo assim ter uma atitude pacificadora facilita muito. Quando o foco por equívoco é mostrar-se com razão acima do cônjuge e acima até mesmo do problema, facilmente chega-se ao divórcio.

Mesmo com problemas a serem resolvidos, o amor e a paciência têm um grande poder pacificador. Tal como o velho ditado “Quando um não quer dois não brigam”. Da próxima vez que necessitarem discutir algum assunto, pense sobre o momento adequado, tenha uma atitude pacificadora e fale sem ofensas, você terá mais sucesso para resolver qualquer questão.

Toma un momento para compartir …

Renata Finholdt

Renata Finholdt é formada na área de Recursos Humanos com enfâse em treinamentos.