10 sinais de que você precisa urgentemente salvar seu casamento

Seu casamento está em crise? Saiba que nem tudo está perdido. Aprenda a reconhecer os sinais e comece a agir para salvar sua relação.


Stael Ferreira Pedrosa

Você ama o seu cônjuge, mas não sente mais aquelas borboletas no estômago. Parece que ultimamente vocês mais brigam do que conversam e quando o fazem, tudo gira em torno de contas e filhos.

A essa altura o casal já percebe que algo não vai bem no relacionamento, embora não consiga identificar exatamente o que é ou onde está o problema. Ao menor sinal de perigo busque mudar alguns comportamentos que podem, por fim, destruir o casamento.

Aqui estão 10 sinais de que seu casamento está em apuros e precisa ser salvo:

1. Silêncio

Vocês já não se falam mais, simplesmente assistem à TV juntos, ou comem em silêncio quase sempre – silencio é o primeiro sintoma de graves problemas no casamento.

2. Críticas

O pior é quando os problemas vão além do silêncio, como quando você se sente observado e criticado por seu cônjuge, ou talvez é você quem pensa que ele não faz nada certo, não é bom o suficiente.

3. Brigas

Quando tentam conversar, seja qual for o assunto, fatalmente termina em briga. Vocês brigam por coisas bobas como um esquecimento, um pedido não atendido, um atraso ou sapatos no meio da sala.

4. Ausência

Nem sempre física. Você está perto do seu cônjuge, mas gostaria de estar a milhares de quilômetros de distância. Ou talvez perceba esse sentimento no seu par.

Advertisement

5. Vontade de sair

Se você já pensou em divórcio ou separação e a ideia não lhe parece ruim, ou se você ultimamente vem pensando muito sobre, o seu casamento está gritando por socorro.

6. Pouco ou nenhum sexo

Se a intimidade virou coisa do passado, se você, ou seu par demonstra total falta de desejo de interagir sexualmente, algo está profundamente errado. Falta de sexo no casamento é algo que precisa ser investigado.

7. Desleixo

Desleixo é diferente de vestir-se confortavelmente. Quando o cônjuge não se importa mais com a aparência, em se arrumar um para o outro, é sinal de que algo mudou no íntimo dele.

8. Distração

É comum em um casamento problemático que um (ou ambos) os cônjuges busquem distrair-se ao invés de conversar sobre determinados assuntos que inevitavelmente levam a uma briga ou toca em sentimentos ou arrependimentos íntimos.

9. O velho problema

Brigar uma vez e outra e mais outra sobre o mesmo problema, sem que se chegue a uma solução, o que faz do cônjuge refém do passado, de um erro impensado ou de algo que disse.

10. Outra pessoa

Você se pega pensando em outra pessoa ou até mesmo já pensou em ter um caso com alguém.

O caminho

Embora as coisas pareçam muito ruins a este ponto a boa notícia é que seu relacionamento não está fadado ao divórcio. Muito provavelmente, você só precisa descobrir onde está o problema e corrigi-lo.

Para isso é necessário tomar coragem e tomar a iniciativa.

  • Seja honesto, fale sobre o que está sentindo e a sua visão da situação sem acusações ou cobranças. Mostre preocupação com o casamento e com seu par.

  • Pergunte o que poderia fazer para que o outro seja mais feliz.

    Advertisement
  • Mude suas atitudes primeiro. Cada um deve avaliar sinceramente onde está falhando, não se deve presumir que a culpa é só do outro.

  • Encontre tempo para conversar todos os dias nem que seja por alguns minutos e inicie uma conversa. Pergunte se o outro está bem, se poderia fazer algo por ele/ela. Compartilhe algo engraçado ou interessante do seu dia.

  • Riam juntos pelo menos uma vez ao dia. Lembrem-se do que fazia seu cônjuge rir no tempo do namoro e reaviva isso.

  • Procurem ir dormir no mesmo horário e tirem um tempo, nem que sejam alguns minutos para demonstrar afeto.

  • Prometam um ao outro tentar mudar aquilo que contribui para se afastarem.

  • Se for o caso, ou seja, se vocês não estão conseguindo se entender apesar de todos os esforços, busquem uma terapia de casal.

Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.