Por que o sexo é, na verdade, a resposta para todos os problemas conjugais

Você pode se surpreender ao saber quantos problemas conjugais podem ser resolvidos com uma coisa: o SEXO.


Tamsyn Valentine

Ok, vamos falar de sexo.

Eu sei o que você está pensando: “Nós já vivemos em um mundo inundado por sexo, isso está em cada tela de TV, tela de cinema, tela de computador, outdoor, etc.”.

E, embora isso possa ser verdade, existe um lugar muito importante onde este ato precisa ser discutido e feito regularmente: dentro do casamento.

Embora pareça um pouco exagerado dizer que o sexo é a resposta para TODOS os infortúnios conjugais, há algo a ser dito sobre grande parte das enfermidades que podem ser curadas através de relações sexuais regulares com seu marido ou mulher.

Aqui estão algumas razões pelas quais o sexo pode ser um fator chave para corrigir muitos problemas conjugais comuns, e por que o lugar mais importante, e em que deveria ser constante, é em seu casamento.

Faz realmente bem para a sua saúde física e emocional, como casal

Com a atividade sexual regular são desencadeados no casal o desejo sexual, o romance e o apego, juntamente com os respectivos hormônios, testosterona, dopamina e oxitocina, segundo Helen Fisher, PhD, professora de pesquisa e membro do Centro de Estudos Evolutivos Humanos no departamento de antropologia na Universidade Rutgers.

Helen diz que existe uma razão para a maioria das pessoas gostar de sexo e que, quando é feito com alguém que se ama, como o marido ou a mulher, é bom para a saúde e o relacionamento.

Advertisement

Ela também disse que é bom para a respiração, os músculos, o controle da bexiga, é o melhor antidepressivo e renova as energias.

Aumenta o desejo e o amor pelo cônjuge

Andrea M. Macari, PhD e psicóloga clínica especializada em terapia sexual em Great Neck, Nova Iorque, disse que, embora haja momentos em que os casais tenham maior desejo sexual e outros em que o desejo é menor, quanto mais íntimo eles ficarem, maior se torna o desejo de um pelo outro e melhor fica o ato em si.

Ela disse que, ao ter uma atividade sexual constante, o casal pode fazer nascer um desejo que poderia não estar lá regularmente, mas, por ter sido feito com mais frequência, gerou ainda mais desejo, atração e amor.

É um grande motivador

Ter relações sexuais com regularidade pode ser um grande fator motivacional para reservar um tempo sozinho com o cônjuge e tornar esses momentos a sós uma prioridade.

Além disso, ter uma interação sexual regular e mais constante com seu cônjuge pode gerar grande motivação para ficar ativo fora do quarto: significando que cada um se sentirá motivado a desenvolver mais aptidão física e ter um estilo de vida mais saudável.

Cria oportunidades para falar de coisas sobre as quais vocês podem não querer falar

Às vezes, falar com seu cônjuge sobre intimidade sexual ou dizer a ele que quer que as coisas mudem nesse quesito pode ser embaraçoso e estranho.

Assim que abrir essa “caixa de Pandora” você verá que, na verdade, não é tão ruim e você e seu marido ou mulher estarão mais próximos um do outro por causa disso.

Se estabelecer algumas metas para si mesma, você verá que a intimidade regular com seu cônjuge fará com que fique mais fácil se abrir com ele, e vocês se sentirão mais conectados do que nunca.

Na realidade, o sexo pode não resolver todos os seus problemas, mas com certeza irá ajudar

O WebMD relata que os casais que fazem um esforço consciente para fazer sexo com regularidade são mais felizes, mais saudáveis e mais satisfeitos com seu relacionamento.

Advertisement

Assim sendo, o sexo não resolverá necessariamente todos os problemas que aparecem em seu casamento, mas fazê-lo com mais frequência pode funcionar como uma “vitamina” que ajuda a prevenir que mais problemas surjam no futuro.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger do original Why sex is actually the answer to all marital problems

Toma un momento para compartir …

Tamsyn Valentine

Tamsyn Valentine é parte do time de conteúdo do FamilyShare.com. Ela é formada em comunicação com ênfase em relações públicas e jornalismo.