Como deixar as pessoas saberem que você teve um aborto espontâneo

Dicas de como contar aos outros sobre um aborto espontâneo, evitando que a história se estenda e a dor seja prolongada.

Erika Strassburger

Quando ocorre um aborto espontâneo, os pais sofrem muito, principalmente a mãe. Quando é o primeiro filho, ou quando ocorrem abortos sucessivos, ou quando a mulher tem dificuldade de engravidar, a dor vem acompanhada de decepção e desânimo.

Além do sofrimento emocional, a mulher pode passar por dores físicas. Ela precisa usar um medicamento para induzir as contrações (como às de um parto normal), caso o feto morto não seja expelido naturalmente. Em alguns casos, é preciso ser feita uma limpeza do útero, chamada curetagem. É um procedimento invasivo e dolorido. A mulher precisa ser uma heroína para passar por tudo isso.

Depois de tudo o que os pais passam quando ocorre um aborto espontâneo, eles acabam prolongando o sofrimento tendo que contar o fato para as outras pessoas repetidas vezes. Veja alguma dicas de como fazê-lo de forma que se evite que a história se estenda e a dor seja prolongada.

Deixe para o marido a tarefa de contar para a família

A mulher já está tão fragilizada. Não cabe a ela mais isso. Sugiro que o marido o faça o quanto antes, pois a desinformação da família pode gerar situações embaraçosas.

Comente nas redes sociais

Quando ocorre uma gravidez, a maioria dos pais anunciam a novidade nas redes sociais. No caso de um aborto, é interessante que seja postado um comunicado breve contando o ocorrido. Nessas horas surgirão muitas mensagens de carinho e apoio que ajudarão os pais a enfrentarem melhor o problema. Além do fato de que a notícia vai se espalhar logo e, em poucos dias, vai deixar de ser assunto.

Advertisement

Não se estenda nas justificativas

Alguns poderão ficar fazendo insinuações sobre as causas do aborto, ou sobre o porquê de a mulher não conseguir manter as gestações até o fim. Seja breve nas explicações. Não importa o que tenha ocorrido, essa é uma questão a ser resolvida entre o casal.

Seja positivo

A esperança é muito bem-vinda, principalmente em horas como essa. Depois que a dor passa, o desejo de tentar de novo retorna. Externe sua esperança para seus familiares e amigos.

Oriente as pessoas a serem delicadas com a sua mulher

É ela quem deve ser mais poupada nessas horas. Oriente as pessoas a não tratá-la como doente ou fazerem drama. Se, ao visitarem-na, expressarem-se com um sorriso e palavras otimistas, vão ajudá-la em sua recuperação física e emocional.

Seja natural ao contar para o irmãozinho

As crianças, em geral, sabem lidar muito bem com a morte. Seja natural. Mostre-lhe que isso é algo que pode acontecer. Fale a ele sobre suas esperanças. Oriente-o a ser um aio para a mãe, dando à ela muito carinho e atenção. Ter o outro filho por perto vai ajudá-la muito.

Marido, dê você mesmo o exemplo de como lidar com a situação. Coloque sempre sua mulher e filhos em primeiro lugar. As outras pessoas podem ser importantes, mas podem atrapalhar em alguns momentos. Infelizmente, nem todos são delicados e sutis. Você deve saber com quem pode contar. Por isso, dependendo das circunstâncias que envolve o aborto, use de bom-senso na hora de expor os detalhes aos outros.

Advertisement
Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.