Casal dorme com os 4 filhos em cama de mais de 5 metros. Veja o que especialistas dizem sobre cama compartilhada

Em sua opinião, é certo ou errado os pais colocarem os filhos para dormirem na cama com eles?

Erika Strassburger

É correto um casal compartilhar a cama com os filhos? Para o casal irlandês, kim (37 anos) e Ryan Constable (45 anos), esta é uma ótima maneira de proporcionar a seus 4 filhos uma noite de sono gostosa e segura. Isso mesmo, toda a família junta!

Em entrevista ao Beltfast Telegraph, eles contam por que decidiram e como fizeram para acomodar os filhos – Corey (11 anos), Kai (9 anos), Maya (6 anos) e Jack (5 anos) – na cama do casal.

De onde surgiu a ideia

“Tudo começou quando Corey era bebê e começou a dormir [conosco]. (…) Conforme outros filhos iam chegando, eles queriam dormir conosco também. Quando os mais velhos tinham que dar lugar aos mais novos, eles não achavam justo ter que voltar para o seu quarto”, conta Kim.

Então, o casal encontrou uma saída para deixar todos felizes juntando uma cama king size com uma super king e uma de solteiro. As três camas eram do mesmo fabricante, por isso se encaixaram perfeitamente. Elas formaram uma cama enorme, de quase 5,5 metros, com espaço suficiente para as 6 pessoas.

Kim disse que a cama compartilhada facilita muito a sua vida. Ela não precisa mais se levantar no meio da noite e correr de um quarto para outro para atender os filhos. “Se eles têm um sonho ruim ou querem beber água, lá estou eu durante a noite, como estou durante o dia”, conta.

Advertisement

E como fica a intimidade do casal?

“Sempre digo que se for importante para você, você encontra tempo. Se não for, você arranja uma desculpa”, diz Kim. Ela conta que quando ela e o marido querem ficar a sós, eles se retiram para outro cômodo da casa e avisam os filhos: “papai e mamãe estão indo ‘ficar juntinho’ agora. Nós voltaremos daqui a pouco.” Eles também reservam outros momentos para saírem juntos sozinhos.

É seguro compartilhara a cama com um bebê?

Um estudo recente da Universidade de Penn State, nos Estados Unidos, diz que é aconselhado manter o bebê dormindo no quarto dos pais até o sexto mês para evitar a morte súbita. Porém, os médicos alertam que os bebês devem dormir apenas no mesmo quarto, e NÃO na mesma cama que seus pais, porque há risco de um deles rolar acidentalmente sobre o bebê e sufocá-lo. Há também o risco de o bebê escorregar para baixo das cobertas e ficar asfixiado, ou então ficar com a cabeça presa ou enrolada a um lençol ou cobertor.

Em abril passado, dois casos de morte súbita foram relatadas na Flórida em 24 horas porque os pais colocaram os bebês para dormirem com eles.

Um Estudo revelou que 81% das mortes súbitas em crianças com menos de três meses poderiam ter sido evitadas se elas não tivessem dormido na mesma cama que os pais. Os especialistas dizem que a Síndrome da Morte Súbita pode atingir um bebê até seu 12º mês de vida.

Crianças maiores podem compartilhar cama com os pais?

A neuropsicóloga Deborah Moss disse ao Delas iG que quando a família toma uma decisão consistente e planejada, sendo que o compartilhamento da cama faz parte dos ideais de educação, não há malefícios. Mas quando o compartilhamento ocorre por falta de opção, a intimidade do casal e os hábitos da criança ficam prejudicados, já que o momento de ela dormir fica atrelado aos pais.

Advertisement

Ela chama atenção para algo que acontece muito e, segundo ela, é prejudicial: a criança pega no sono na própria cama e se levanta no meio da noite para ir para a cama dos pais. “O sono dela fica confuso, ela fica insegura sobre o que está acontecendo”, diz.

Afinal, é certo ou errado?

Ela disse que não há certo ou errado em se tratando de cama compartilhada. Cabe ao casal decidir o que é melhor para si e para os filhos.

Ao decidir entre compartilhar a cama ou não, é importante avaliar também

  • Os filhos não se tornaram uma ‘barreira’ entre o casal, privando-os de momentos íntimos?

  • Todos conseguem ter um sono reparador?

  • Não estão sentindo mal-estar físico, como dores nas costas?

    Advertisement

Neste vídeo, o pediatra Daniel Becker faz outras considerações importantes

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.