25 coisas que os casais saudáveis não fazem

Ter um relacionamento saudável é mais uma questão de evitar fazer algumas coisas. Não façam as que estão relacionadas abaixo.

Stael Ferreira Pedrosa

Relacionamentos saudáveis são aqueles onde não há espaço para situações ou comportamentos tóxicos, manipulação ou abuso. Um casal que mantém o seu relacionamento em um nível que indique saúde emocional tem alguns cuidados e evita certos comportamentos.

Confira abaixo o nível de saúde do seu casamento através de 25 coisas que os casais saudáveis não fazem.

1. Eles não se sentem totalmente seguros da conquista

Talvez seja o mais importante traço do casal saudável. Eles ainda se cortejam, ainda se preocupam em parecer atraentes um para o outro.

2. Eles não queimam etapas

Eles não buscam desesperadamente um final feliz. Vivem os bons e maus tempos juntos e aproveitam diariamente a presença um do outro no processo.

3. Um não espera que o outro o faça feliz

Depositar nossa felicidade em alguém, esperando que atenda nossas necessidades, não é apenas inútil como injusto para com o outro. A busca da felicidade é pessoal e intransferível.

Advertisement

Leia: 3 dicas para sair do comodismo e transformar seu casamento

4. Não têm a pretensão de que o casamento seja algo fácil

Quando vemos um casal velhinho juntos, logo desejamos chegar lá. Claro que devemos desejar. Mas, temos que fazer e passar por tudo que eles passaram.

5. Eles não pretendem ser infalíveis

Eles não têm medo de dizer o que sentem, de correr risco. Amar significa dar a chance a alguém de que essa pessoa o machuque, mas confiando que não acontecerá. Ser uma pessoa sempre desconfiada, ficar na defensiva, impede de amar plenamente.

6. Eles compartilham suas vidas

Não há segredos entre um casal saudável. Eles compartilham tudo. São honestos um com o outro mesmo quando sabem que haverá consequências. Sabem que ser honesto é a única maneira de viver em paz.

7. Eles não fingem ser o que não são

O sentimento de viver genuinamente traz a felicidade e a tranquilidade de não ter que ficar mantendo aparências ou mentindo. É muito saudável quando uma pessoa gosta de si mesma e não tem problemas em se mostrar verdadeiramente e se abrir para o ser amado.

Advertisement

8. Eles não fingem sentir o que não sentem

Sempre demonstram seus sentimentos e não os retêm por vantagens ou raiva. Também não esforçam para serem amorosas, elas o são realmente. Ser verdadeiro é ser amoroso, é ter consideração.

9. Não são dependentes da opinião alheia

Não precisam da aprovação alheia para serem eles mesmos. São emocionalmente autossuficientes e trazem isso para o relacionamento.

10. Não focam no passado

Não trazem para as discussões atuais os erros do passado que já foram resolvidos. Cada problema é discutido em compartimentos separados no tempo.

11. Eles não esperam muito um do outro

Eles não se decepcionam quando não recebem o apoio que esperam. Sabem que “eu não posso ajudar agora” não significa “eu não te amo”. Pode ser apenas “estou muito cansado”.

12. Não põem o “dedo na ferida”

Eles não se aproveitam da fraqueza do cônjuge nem apontam os dedos para seus erros. Buscam ver o melhor um do outro.

Advertisement

13. Não vivem em sistema de “troca”

Não dão algo esperando outro em troca. Pessoas em relacionamentos felizes pensam “O que eu posso dar?” ao invés de “o que eu vou ganhar com isso?”.

14. Eles não guardam rancores

Quando algo foi resolvido, reconciliado, eles deixam ir. Não ficam arrastando mala atrás de si. Fazem as pazes e seguem em frente. Afinal a vida é curta.

15. Não participam só dos bons momentos

Eles estão juntos em todos os momentos e se apoiam nos momentos difíceis. Têm sempre braços e ouvidos abertos um para o outro.

16. Não tentam mudar o outro

Há uma aceitação mútua de tudo o que o outro é. Não tentam consertar um ao outro. Não há críticas, há conselhos quando são pedidos. Eles se amam exatamente como são e por serem quem são.

17. Não falam quando precisam ouvir

Sabem o momento de falar e de ouvir. Às vezes o que uma pessoa precisa é simplesmente ser ouvida. Casais saudáveis ouvem um ao outro atenta e respeitosamente.

Advertisement

Leia: 4 razões para sempre ouvir sua esposa

18. Não levam para o lado pessoal

Num casamento sadio há espaço para brincadeiras, piadas e até atitudes bobas. Não mude seu estado de espírito por algo que foi dito ou feito ou você será o eterno “ofendidinho”.

19. Não dizem “sim” quando querem ou precisam dizer “não”

Há segurança e limites no relacionamento. Se um “não” precisa ou quer ser manifestado, ele será. Há verdade e transparência no trato um com o outro.

20. Eles não se machucam em seus relacionamentos

Eles dizem não aos relacionamentos abusivos e não se deixam arrastar para baixo por aqueles que não querem criar um relacionamento saudável.

21. Eles não impedem os outros de crescerem

Eles crescem e permitem ao outro crescer à sua própria maneira. Não há sabotagens ou intenções ocultas. Ambos crescem na vida e no relacionamento.

Advertisement

22. Eles não “substituem” rapidamente

Se o relacionamento de um casal saudável vem a se dissolver, eles não saem apressados buscando qualquer um para “preencher a vaga”. Eles examinam sua dor, aprendem com seus erros e se libertam antes de buscar outro parceiro.

23. Não consideram suas relações terminadas como fracassos

Embora alguns relacionamentos terminem, não são vistos como fracasso, mas como lições de vida que fará melhor o próximo relacionamento.

Leia: 13 sinais de que você tem uma relação saudável e equilibrada

24. Não se deixam definir por seu passado

O passado não define quem ainda está vivendo e aprendendo. Se houve erros no passado, a pessoa saudável aprende com ele e segue em frente.

25. Não negligenciam a si mesmos

As pessoas que formam casais saudáveis têm que ser primeiramente saudáveis. Estas cuidam de seus corpos, espíritos e de sua própria felicidade. Veem a si mesmas como dignas de amor, de valor e de um relacionamento satisfatório e crescente.

Advertisement
Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.