16 sintomas de prováveis problemas cardíacos em crianças e adolescentes a observar

Problemas no coração é doença de gente velha, certo? Errado! 8 em cada 1000 crianças nascem com problemas cardíacos.

Stael Ferreira Pedrosa

Um estudo norte-americano sobre o coração constatou um fato alarmante: crianças e adolescentes estão mais propensos a morrer de doenças cardíacas que os adultos de hoje. A causa está relacionada à alimentação inadequada e sedentarismo, além de fatores hereditários.

Angina ou infarto? Entenda a diferença e saiba como proceder

Segundo o Doutor Claude Yanaret, Pediatra da Organização Sanitas Internacional, as cardiopatias congênitas costumam ser as patologias mais comuns quando se detecta alguma dificuldade cardiovascular em crianças. Através de exames clínicos – eletrocardiogramas, radiografias e da correta aferição da função cardíaca, podem ser detectadas e tratadas rapidamente além de evitar o pânico causado pela identificação de um sopro, por exemplo, onde a saúde da criança quase nunca está comprometida.

O Dr. Drauzio Varela afirma que cerca de 40%, 50% das crianças saudáveis apresentam sopros inocentes sem nenhuma outra alteração e com desenvolvimento físico absolutamente normal.

Abaixo estão relacionados os sintomas mais comuns em crianças e adolescentes que indicam a probabilidade de doença cardíaca, já que nem todos são indícios de doença cardíaca como a sudorese, que pode ser um traço genético e a palpitação que pode ser por excesso de cafeína.

Advertisement

Somente o médico pode assegurar que são problemas cardíacos. Por isso antes de entrar em pânico, leve seu filho ao pediatra caso ele apresente alguns dos sintomas abaixo.

Bebês

  1. Falta de ar ao se alimentar

  2. Sudorese ao se alimentar

  3. Coloração azulada (ou arroxeada) ao redor dos lábios (gengiva, língua)

  4. Desmaio

    Advertisement

Crianças pequenas

  1. Dificuldade de acompanhar outras crianças nas brincadeiras

  2. Ficar ofegante mais rápido que as outras crianças

  3. Suar mais e mais rapidamente que as outras crianças

  4. Língua ou gengivas azuladas/arroxeadas

  5. Desmaio

    Advertisement

Crianças em idade escolar/adolescentes

  1. Dificuldade de acompanhar outras crianças nas brincadeiras/esportes

  2. Ficar ofegante mais rápido que as outras crianças

  3. Suar mais e mais rapidamente que as outras crianças

  4. Dor no peito ao exercitar-se

  5. Desmaio

    Advertisement
  6. Palpitações

  7. Tonturas ao exercitar-se

Fatores de risco

  • Filhos de mães cardíacas têm 6% a 10% maior probabilidade de nascerem com doenças cardíacas.

  • Amigdalite – A dor de garganta, é uma infecção que deve ser tratada cuidadosamente – não suspenda o antibiótico prescrito pelo médico só porque a criança melhorou. Amigdalite pode causar febre reumática que lesiona o coração.

  • Obesidade na infância

    Advertisement
  • Sedentarismo

  • Maior consumo de açúcares e gorduras

  • Exposição ao fumo em casa

  • Usar medicamentos sem prescrição médica – alguns podem causar inflamações cardíacas

Prevenção

Grande parte dos problemas cardíacos é evitável. Se a criança tem uma predisposição genética é ainda mais importante a prevenção. Adotar hábitos saudáveis é o primeiro passo.

Advertisement

Limite o uso da TV, computador e videogame. Mas, não basta desligar os eletrônicos, dirija as crianças a atividades que as faça sair do sedentarismo. Brincar, jogar bola, correr, ou fazer alguma atividade específica como natação, futebol ou vôlei.

Não as exponha ao fumo. Até mesmo as roupas do fumante são nocivas.

Fumante passivo: Quais os riscos de conviver com quem fuma

Prepare as refeições em casa. Crianças que comem fora tendem a comer de maneira errada e tomar refrigerantes. O sódio contido nos refrigerantes (mesmo nos dietéticos) é altamente prejudicial. Dê água, frutas ou sucos de frutas com pouco ou nenhum açúcar. Não use adoçantes artificiais a menos que seja recomendado por médico ou nutricionista. É importante que pais e filhos se sentem à mesa para as refeições. Comer em frente à TV é um péssimo hábito.

7 razões porque o sódio está literalmente destruindo o seu corpo

Advertisement

Diminua as frituras e alimentos gordurosos, embutidos e enlatados em casa. Limite os doces e guloseimas. Se seu filho é ainda bebê, evite dar-lhe alimentos açucarados após o desmame. Prefira as frutas amassadinhas sem adição de açúcar.

É dever dos pais e cuidadores zelar pela saúde das crianças. Medidas simples podem evitar grandes problemas no futuro. Observe sua criança e caso note algo que sugira um problema cardíaco, leve-a a um médico.

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.